Do ponto de vista de SEO, o uso de páginas ou posts é indiferente. Ambos podem ser indexados e posteriormente ranqueados, de acordo com o uso de palavras-chave.

Mas para o gerenciamento de conteúdo, o uso de Páginas ou Posts oferece possibilidades diferentes.

Geralmente, utilizamos Páginas para conteúdos mais “estáticos” e atemporais de um site, como, por exemplo, as Páginas Institucionais: Home, Quem Somos e Páginas de Serviços.

São conteúdos que não costumam sofrer alterações ao longo do tempo.

Já os Posts (que são os conteúdos de um Blog ou de uma seção de notícias), por outro lado, são conteúdos mais dinâmicos, e por vezes pontuais (ligados a um “trend topic” do momento).

Posts tem Taxonomia

Outra característica técnica dos Posts é que eles possuem Taxonomia, que é uma forma de classificação de um conteúdo.

Eles são classificados em Categorias e Tags. Essa é uma forma interessante de indicar uma trilha de leitura para as pessoas (e também os robôs dos buscadores) interessados em algum tópico específico do seu Blog.

Numa loja, por exemplo, uma Categoria seria uma classificação de um grupo de produtos como por exemplo TV´s, seguido de Tags, que seriam subcategorias deste grupo maior, como, por exemplo, Smart TV, TV LED, TV 4K.

Já as Páginas não possuem esse tipo de classificação. Entretanto, geralmente costumam estar listadas no Menu ou Submenu dos Sites, já que apresentam a empresa e os seus produtos ou serviços.

Quais os Conteúdos para Posts?

Os Posts são ótimos para explorar temas mais genéricos, mas com grande possibilidade de trazer tráfego orgânico para o site.

São os conteúdos de Topo e Meio de Funil.

Os conteúdos de Topo de Funil estão correlacionados ao “Aprendizado e Descoberta“.

Nesse estágio a pessoa ainda está iniciando a sua pesquisa a respeito de um determinado tópico de interesse ou problema.

Uma pergunta que ilustraria essa pesquisa inicial poderia ser “Qual a melhor tecnologia de TV?”, usando nosso exemplo anterior.

Já um conteúdo de Meio de Funil envolve o “Reconhecimento de um Problema“. Aqui eu avaliaria quais das tecnologias anteriores atende à minha necessidade (ou desejo).

Quais os Conteúdos para Páginas?

Os conteúdos mais indicados para as Páginas são os de Fundo de Funil.

Nessa fase eu estaria “Considerando uma Solução“. Ou seja, estaria avaliando informações específicas sobre a solução.

Continuando o exemplo anterior, aqui eu já teria definido a tecnologia e estaria pesquisando qual a melhor Smart TV, seguindo os meus critérios (preço, tamanho, qualidade, marca, assistência técnica, etc).

E uma vez decidido, começaria a buscar onde e como comprar o meu modelo específico, fase da “Decisão de Compra“.

Como exemplos, eu poderia ter uma página com o título “Smart TVs” e outras com modelos específicos como “Smart TV Marca X, Modelo Y, XX Polegadas”.

Um exemplo prático de jornada de conteúdo.

Para facilitar o entendimento, vamos dar um exemplo de serviço.

Aprendizado e Descoberta: “O que provoca dores nas costas?” (tema para Blog)

Reconhecimento do Problema: “Tensões Musculares e Stress causam dores” (tema para Blog)

Considerando uma Solução: “Massagens Clássicas” (título para Página)

Decisão de Compra: “Massagem Relaxante” (título para Página)

Conclusão: Páginas E Posts!

Para ter um bom gerenciamento de conteúdo, não dá para escolher entre Páginas ou Posts. Você precisa ter ambos!

A melhor solução para atrair tráfego orgânico e gerar conversão é a dosagem correta entre Posts e Páginas no seu Blog e Site em WordPress.

Nos Posts eu atraio o tráfego, oferecendo sugestões de solução para determinada questão ou problema.

E aproveito para incluir o meu serviço na lista de sugestões, com o link para a página específica do produto ou serviço, onde efetivamente eu estimulo uma conversão (venda, agendamento, pedido de informações, geração de lead, etc).